Luis Lourenço – Quinta dos Roques

Luis Lourenço

Ver Vinhos

Localizada entre Mangualde e Nelas, no lugar de Abrunhosa do Mato, a Quinta dos Roques é bem o exemplo do espírito com que está a ser edificado o novo Dão. Desde os primitivos Roques, já lá vai mais de um século, que a vinha e o vinho fazem parte do dia a dia desta família, embora durante muito tempo a produção satisfizesse pouco mais do que as necessidades de consumo da casa.

No início da década de oitenta virou-se uma página na história desta quinta. A agricultura tradicional de subsistência, onde as vinhas eram cultivadas à força de braço e as uvas entregues na cooperativa de Mangualde, chegou ao fim. Em seu lugar começou a ser construído um projecto que visava a produção de vinho do Dão da mais alta qualidade. A primeira etapa deu prioridade à vinhas. Escolhidos os melhores terrenos de origem granítica e, por vezes, xistenta, situados em encostas suaves viradas a Sul, neles foram plantadas as melhores castas da região segundo as técnicas mais modernas. Passados alguns anos, quando a produção das vinhas começou a ser consistente, foi construída a nova adega. Nela se procurou conciliar o moderno com a tradição, a ciência e a técnica com a arte. Lado a lado, numa simbiose perfeita, surgiram as prensas electrónicas com os lagares de granito, as cubas de aço inox com as barricas de carvalho, os sistemas de frio com as caves subterrâneas. E os primeiros vinhos nela elaborados logo mostraram que se estava no caminho certo.

Actualmente a Quinta dos Roques dispõe de trinta e cinco hectares de vinhas modernas, que se distinguem das demais pela racionalidade dos sistemas de condução e pela qualidade das uvas produzidas. Cerca de 75 % da área é ocupada por castas tintas, onde domina a Touriga Nacional (40 %), Jaen, Alfrocheiro, Tinta Roriz e Tinto Cão; os restantes 25 % são de castas brancas, onde prevalece o Encruzado (40 %), Malvasia Fina, Cercial, Bical e Verdelho.

A produção de vinho, com tendência para aumentar, ronda os cento e cinquenta mil litros, dos quais cinco mil de espumante natural.

This entry was posted in . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>