A cultura em Lisboa faz-se com Tintos e Tintas

noticia-29setembro

As avenidas novas viram nascer, à Duque de Loulé, um espaço onde as artes se fundem com o vinho, companheiro predileto das coisas boas da vida.

Histórias do álcool e outras drogas como agente condutor, ou impulsionador, do processo de criação de grandes nomes das artes não faltam, desde os pintores Van Gogh e Francis Bacon ao poeta Rimbaud. Atualmente continuam a existir relatos de artistas que utilizam substâncias tóxicas para libertarem o espírito e a mente, justificando-o como necessário apelo à criatividade. Mas nem sempre é assim.

No Tintos e Tintas, aberto desde julho no número 120 da Avenida Duque de Loulé, em Lisboa, o álcool continua intimamente ligado à arte mas assumindo um papel de acompanhante responsável e, quiçá, de ‘quebra gelo’ no evento social em que uma exposição se torna. O espaço, no primeiro andar, está recetivo a qualquer expressão artística e aberto à apresentação de livros, workshops ou outros eventos ligados à cultura.

Em conversa com dois dos sócios da art and wine gallery, Filipe Aguiar e João Saião Lopes, a Travel&Taste procurou saber que tipo de público deseja a galeria mas os responsáveis afirmam que está “aberta a toda a gente” e que a sua principal preocupação é torná-lo “um espaço com artes vividas”. E aqui a arte vive-se com um copo de vinho na mão. 

in Travel and Taste